domingo, 1 de março de 2009

(OUTONO)

.







Como se lhe faltassem as palavras ficava calada. Fechava os olhos e fingia que o escutava. Um, dois, três cigarros e longos beijos de filmes de comédia romântica. Sabiam sentir um ao outro, esqueciam-se de si mesmos e sentiam. Um misto de mentiras e ironias formava algum sentimento inventado. Ela com o cheiro de fumaça na boca, ele com o vômito de garrafas de wisk pelo corpo. Faziam jus àquele gramado com uma paisagem quase bucólica. Flores secas, crianças, velhos terminais, suicidas dramáticos e eles. Uma música ao fundo atormentava-os. Um complexo de veracidade se atirava pelos carros. Atropelava-se. Ela fazia rituais. Ele escrevia sobre o câncer. Sentados, pareciam estar um dentro do outro e isso não era suficiente. Nada de asas naquele dia. Nada de.

Bianca Azenha
.

8 comentários:

Lari. disse...

É triste, até nojento. Mas é bonito, bem bonito o amor deles. Ou qualquer outro tipo de coisa que eles tenham um pelo outro. Parece bonito ou as menitras também me seduziram!

Sonhos Amadores disse...

Sim, é triste e muito nojento, mas é amor, ao menos parece...

Beijos!

Menino-Homem disse...

e o texto continua em mim...
e as imagens dele não me deixam dormir...
adoro!
fica com Deus!

pirata disse...

Oi Bianca, obrigado pela visita ao meu blog. Que bom que você gostou das postagens da Janis. Espero que se divirta bastante.
Abraços.

* Leticia * disse...

pode ser nojento, mais é lindo... "Sentados, pareciam estar um dentro do outro e isso não era suficiente." Mágico...
perfeita a escrita bianca,descrição rica em detalhes, adoro!!

Beijoss

Olavo disse...

Texto excelente..parabens
beijão

Jéssica disse...

adorei!!!!

Maria disse...

Estavam dentro do outro e sentiam-se. Mas se ainda não era suficiente que continuassem a se possuir até perceber que jamais será suficiente e, portanto, jamais terá fim.

Texto maravilhoso.

^^