segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Clitóris



Tudo amanhece tão frio, o frio de uma tristeza escura, daquelas que quando chora, chora-se tudo, o esôfago, os rins e partes estraçalhadas do coração. De repente aparece um espírito apolítico. De repente uma vontade de cortar alguma coisa e de me jogar fora. Quero cigarros, quero uma garrafa de wisk, copo e gelos. Mas só tenho os gelos. E aquela dor que insiste em aparecer, em fechar os olhos e apertá-los tão fortes que não se tem coragem de abri-los, uma dor que aperta o estômago, dá náuseas e um nó na garganta impossível de desfazer. Uma música mais alta aumenta um desejo insípido, sem forma, sem título, nenhum esboço e muito menos um manual de instruções. Às vezes esses manuais são precisos e quando se está cansada, com o corpo vazio, tudo que se espera encontrar é um manual de instruções de si mesmo. Aperto toda hora um botão do controle remoto, aponto para qualquer lugar e aperto o botão, e tudo fica como está, o tempo, o piscar de olhos, eles, nada muda de canal. A canção é a mesma tem três anos. Sempre aquela. Eles me entregam provas, balinhas e pirulitos. Quero mesmo é andar por aí, pular num rio quando estiver frio e deixar que ele me leve ou então ficar deitada e quietinha em algum colo que me dê a mesma coisa que um rio. As águas, ou sai ou fica dentro delas quando quiser, mas também pode-se perder o equilíbrio e se esconder debaixo delas para sempre. Penso: matar poderia ser divertido, cortar passo a passo um corpo nu, uma pequena distração. Logo desisto. Matar-me poderia ser divertido, cortar alguma veia, gota a gota. Logo desisto. Prefiro beber e viver à La carte. À La carte. Faça seu pedido. Estou sem fome.


bianca azenha

6 comentários:

Miguel Barroso disse...

com uma agulha de soro de vida o alcóol sorri, mato-me depois, agora quero algo, uno, indivisível. algo que possa corresponder ao desejo. os anjos choram e quando acordo vejo um clitoris quente. uno. vivo.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Francisco disse...

"Quero mesmo é andar por aí, pular num rio quando estiver frio"

Adorei essa frase, tanto que livre pra fazer o que quer...

Adorei seu blog...

http://umcaranalua.blogspot.com/

Esterança disse...

Oi,
vim conhecer a mais nova seguidora do Esperança,
que belo blog vc tem aqui, menina!
Que achado! vou te acompanhar tb!
Gosto do seu estilo livre de escrever,
tudo lindo!

bjs da Esther,

Poeta Eterno disse...

Muitissimo interessante, gostaria de saber quem tem coragem de chamar estes sonhos de amadores, talvez mais fossem a realidade dos sonhos.
Gostei desse, um mergulho na dor... acredita se disser que da pra senti-la correndo por suas veias?

http://poetaeterno.blogspot.com/

Menino-Homem disse...

doce guria, é muito bom este texto: envolveu-me por completo. mas quero o post daquela crítica ao Brasil. Você é muito!

... disse...

OLA!!OBRIGADO PELO SELO E SEU TEXTO ESTÁ ÓTIMO, SÓ DA FOME DE LER E LER, PARABÉNS E GOSTEI DO TITULO, PROVOCADOR!!

bEIJOS!!