domingo, 26 de abril de 2009

Autobiografar

Nada sobrenatural escrever besteiras no Word escutando Kurt Cobain, nada de errado. Aliás, estar errado é muito relativo, tudo pode estar certo, depende do ponto de vista. Certo, morto, errado e Nirvana. Biografias também são fora do comum. Escrever uma biografia é mentir de forma sutil, é algo tão superficial que dá até nojo. Não se sabe o que a pessoa era. Ser. Ser. Autobiografias são mais mentirosas ainda, por que o autor se descreve de forma que ele quer ser visto, tem tanto medo que o escreve de forma biográfica para seus leitores acreditarem que ele era daquele jeito. Mas confesso que mentir é divertido até. E me vem uma frase da Clarice Lispector: “Mentir dá remorso. E não mentir é um dom que o mundo não merece...” Eu concordo. Mas e daí?
Eu pensava que amar era fazer sexo e sorrir uma vez por semana. Mas quando eu descobri o que é amar também descobri que não é tão simples assim. Talvez eu precise de um terapeuta. Amar alguém é uma complexidade da porra que é caso de terapeuta. Preciso de 25 horas do dia. Preciso de fumaça e café e carinho durante 25 horas do dia. E uma hora a mais pra amanhecer como nos filmes. Maquilagem, cabelos arrumados, até pra isso preciso de amor. E a vontade de dormir, acordar e abrir a janelas com vista para as praias de Neblon. Café da manhã na cama, uma vida de não-escritora. Um marido ao lado. E uma vida relativamente feliz.
Mas acho que os filmes de comédia-romântica não são adequados a mim. Drama, drama. Preciso de lágrimas e emoção pra sobreviver, e, por favor, um copo de wisk ao lado e para os finais de semana uma cerveja bem gelada. Afinal, sou de peixes e se existe carma, esse é o meu. Risos. Nada sobrenatural, também, trocar Nirvana por ‘Eclipse’ do Pink Floyd, mas ainda preferindo Janis Joplin. É Bia, você precisa aprender muita coisa. Até mesmo mentir pra conseguir escrever uma autobiografia, muito bem forjada por sinal.


(Bianca Azenha tentando ser ela mesma...)

4 comentários:

Márwio Câmara disse...

Bem legal seu blog, vou te adicionar no meu.

Uma mentira bem contada acaba se tornando uma verdade, como dizia Cazuza. rs

Beijo.

Olavo disse...

Passando para desejar um otimo feriado e final de semana
Abraços

¨¨Édna¨¨ disse...

Como já diz a canção, "mentir para si mesmo é sempre a pior mentira", mas eu prefiro ficar com Mário Quintana, que falou apenas que "a mentira é uma verdade que esqueceu de acontecer". Todos nós mentimos de vez em quando, mentimos para os outros, metimos para poupar alguém, para enganar mesmo, para nos livar de alguma coisa, mentimos e nem nos damos conta. mentimos que stá tudo bem, tudo certo. Metir é algo quse rotineiro. (e talvez eu esteja mentindo agora)

beijosssss

Aline Dias disse...

não acho que biografias sejam grandes mentiras. são histórias.