segunda-feira, 26 de abril de 2010

A outra linguagem

A linguagem do não sei, do amar com a alma. E o mais bonito é não esperar nada em troca... É amar e odiar pela boca, machucar, sangrar e pronto. Acabou. É cansativo demais...

2 comentários:

Léo Metallica disse...

As vezes é rápido e passageiro, mais são tantas rapidas e passageiras que uma hora cansa. Sinto isso na pele hoje em dia.

Direto do Rio.
Beijos.

Poeta Mauro Rocha disse...

Ola!! Minha pausa nos estudos para ler um texto interessante e belo!!

A linguagem do olhar transforma a lingua...

Bjs